2014 o ano dos relógios inteligentes | Blog do Zipi



O que em 2013 parecia uma miragem, nos três primeiros meses de 2014 tornou-se uma certeza.
Os relógios inteligentes vieram para ficar e a escolha promete ser tão diversificada como nos smartphones.



As empresas de análise de mercado como a Gartner e a IDC há muito que preveem que o mercado dos wearable vai "explodir".
As vendas ainda são residuais, mas 2014 pode ser o ano da mudança.
Entre a CES e o dia de hoje, 24 de março, já foram apresentados vários modelos de relógios inteligentes que vão chegar ao mercado nos próximos meses.

Mas ao contrário do que seria de esperar - relógios todos iguais e com pouca diferenciação entre si - o mercado já está a reagir ao nível da inovação. Apesar de esta ser a primeira fase de expansão desta nova categoria de produtos, os fabricantes apresentam-se com maturidade suficiente para apresentar equipamentos distintos.

A última empresa a contribuir foi a Google ao apresentar o projeto Wear, um sistema operativo baseado no Android,
mas desenhado a pensar, para já, nos relógios de pulso.

Com o anúncio do projeto chegaram também dois novos relógios e a promessa de muitos mais.

Se gosta de estar na crista da onda certamente vai querer ser um dos early adopters dos smartwatches.

Mais do que o interior dos mesmos, no relógio os detalhes e construções exteriores também são extremamente importantes.
Faça a sua escolha entre as seguintes sugestões.



LG G Watch
Vai ser o primeiro equipamento a chegar ao mercado com o sistema operativo Google Wear. Além da imagem pouco se conhece sobre o SW. A aposta vai recair sobre o tradicional aspeto “quadradão” que outros fabricantes têm escolhido.

Moto 360
A criação da Motorola está a agitar os entusiastas e não é para menos. A fabricante que agora pertence à Lenovo promete mandar uma pedrada no charco com o relógio redondo que desenvolveu. Sabe-se que chega no final deste ano e que vai ser uma das principais caras do Google Wear.


Qualcomm Toq
A tela colorida e a promessa de uma bateria que dura vários dias é um dos convites de entrada do Qualcomm Toq. O relógio promete interações com o smartphone, como apresentação de notificações e capacidade para atender ou rejeitar uma chamada no pulso. Pode ser comprado com fones de ouvido wireless que permitem ouvir música. Custa 250 dólares


Samsung Galaxy Gear 2
Enquanto algumas empresas estão a descobrir o segmento dos relógios inteligentes, a Samsung vai estrear em abril o Galaxy Gear 2. Tela Super AMOLED de 1,63 polegadas, processador dual core a 1.0 GHz e câmara fotográfica de dois megapíxeis são características que estão garantidas.




MetaWatch
Uma mistura entre moda e tecnologia. É assim que a MetaWatch se apresenta e não é para menos: o relógio tem mesmo um aspeto de qualidade. A tela monocromática serve para apresentar informações como a temperatura do momento ou o resultado na bolsa de determinada empresa. Através de uma app companheira para Android e iOS também garante acesso aos SMS e chamadas. Vai custar 180 dólares

Pebble Steel
É a versão premium daquele que é um dos mais conhecidos relógios inteligentes da atualidade. No seu interior é todo ele Pebble – Tela e-Ink, loja de aplicações próprias e grande autonomia de bateria -, mas no exterior é outra “pessoa”. A construção em metal e os braceletes em couro ou metal dão ao Pebble Steel um aspeto que poucos conseguem rivalizar. Custa 249 dólares


Sony Smartwatch 2
A Sony também já anda nesta vida dos relógios inteligentes há algum tempo e o Sony Smartwatch 2 é uma das melhores opções que existem para já no mercado. O design é apelativo e a nível de software funciona numa versão do Android que é facilmente reconhecida pela generalidade. A grande vantagem para a concorrência está na sua compatibilidade também com iOS.



Huawei TalkBand B1
A fabricante chinesa apresenta um conceito diferenciador. A tela do relógio é destacável e pode ser usado como um fone Bluetooth. Tem ainda capacidade para registar a atividade física do utilizador, os padrões de sono e claro, as horas. Tem tanto de prático como de questionável sobre a sua real adoção por parte dos utilizadores.

HeadWatch
Não fica disponível em 2014 e ainda tem que passar pelo escrutínio do crowdfunding. Mas é um conceito diferente de smartwatch – se não se tiver em conta o Huawei TalkBand. O visor do relógio é destacável e pode funcionar como um fone Bluetooth independente. O projeto é português (Porto) e está no Indiegogo.

José Carlos
Equipe Blog do Zipi

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Como cancelar caixa postal da Claro, Oi, TIM e Vivo | Blog do Zipi